podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
07 de Agosto de 2011

 

 

imperfeita é a linha

perfeita a frase nela 

o risco que corre

palmilha o tempo

pé ante pé

traça o trajecto

percurso

caminho

sei lá

algo onde poisa o sentir

e onde os pombos descansam

vindos do confim do pensar

ali

na linha que ainda sustem

que determina a tinta

o sangue da caneta

que descansa no papel

juntos com o abraço

lembrando memórias dóceis

onde o corpo amou outro

onde o lábio encontrou a palavra

uma atrás de outra

sem que pudesse escrever

riscar de novo

escrevo

pergunto se consigo

envolver-me com a frase

ela que perfeita se insinua

com o véu de uma ninfa

e vem-me amando

como amante traiçoeira

que me arrasta no horizonte

onde caso com o nome

dela

essa que me traça

como linha

quase imperfeita

mas onde penso a frase

ela

sempre a perfeita.

publicado por opoderdapalavra às 02:17
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO