podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
02 de Novembro de 2011

 

 As fotos são minhas, os textos também... este é o primeiro... espero que gostem.

 

 

   

 

 

vejo-te pelo buraco da fechadura
dessa porta onde te escondeste
onde apenas posso espreitar
o som que te traz o mar
o perfume que te banha a areia
não consigo aprumar em tocar-te
sentir-te como praia desnudada
lugar onde me posso enrolar
no simples toque da tua forma
e no fim da frase
enfim
amar o momento em que se abre
essa porta que apenas consigo espreitar.

 

 

 

 

 

 

publicado por opoderdapalavra às 22:28
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
José Hermano Saraiva costumava dizer que a pátria ...
Ao ler esse texto senti orgulho no peito, o mesmo ...
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
blogs SAPO