podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
28 de Setembro de 2009

 Sou apenas uma onda

Água que esmorece na areia, recorte do teu corpo

Nudez que a terra reluz em sonhos evaporados

Como fumo que se parte nos prados da tua existência

Leves fantasias que inundam as raízes da essência dessa tua flor

Pétala que és no campo dos lírios que dançam no vento

Brisa que te leva nas asas desse pássaro vadio

Ave que liberta a tua carcaça nos sons que cantam no horizonte

Céu que adormece nos teus olhos, cores que soltas no vaguear do tempo

Tornas-te um raio que trespassa a luz e matas a noite

Trazes contigo o dia, fruto desejado de uma paixão matinal

Agora continuo apenas uma onda, liquido que banha os teus pés

Ó Terra Mãe que tanto me abraças e eu tanto te repudio

Sou filha madrasta do abismo que te consome e que arde em teu redor

Não me aperfilhes, deixa-me morrer lentamente na ingratidão

Sou sociedade que se tornou onda maléfica, veneno que amordaça

Não me perdoes, sou apenas pecador que não sabe admirar o seu belo amor

És perfeita demais para mim, por isso deixa-me ir a afogar nas mágoas

Mas a partir vejo-te me lágrimas, e eu em palavras amo-te em por inteiro.

publicado por opoderdapalavra às 22:39
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
22
23
25
26
27
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO