podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
13 de Abril de 2009

Foto: Hugo Tinoco 

 

 

Vida

a respiração por instantes

o pensar que se detém

propriedade estanque de quem não tem

o pensar que se controla

poder perdido de quem apenas é peça de xadrez

o pensar que se conta

matemática vazia de quem é subtraído

os pés na passadeira do tempo

os braços no relógio dos dias

vagueando no absolutismo poço da futilidade

perdidos nesse calendário do medo 

receios inesgotáveis de não carecer dos anos

rio desalinhado pelo passado

estreito de um abismo futuro

esquecimento do presente vivido

grita na loucura do batimento

não deixes que o fluxo do fluido desvaneça

na brutalidade da tua ausência

lugar onde nada existe

nem mesmo aquela que sempre desejaste

mas já não tens

propriedade arrebatada pela verdade

pura circunstância de quem te tem.

Vida.

 

 

 

publicado por opoderdapalavra às 18:55
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO