podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
02 de Março de 2009

 A fuga dele é porque o amas

Foges dele buscando-o dentro de ti

Quando o tens junto de ti e vês o seu olhar, escutas as palavras

Queres apaga-lo e emudecê-lo para sempre.

Quando te afastas dele e te encontras a sós contigo mesma

Vês o surgir do abismo tenebroso da tua consciência

São luzes tremulas que cintilam como duas estrelas gêmeas

Brilhos que se deitam na imensa noite do teu pensamento

Ouves o silêncio, ruído infinito dos teus receios

Rumores que dos teus longínquos e apagados aforismos

São teus olhos nessa imensa solidão,

Vazio de teu corpo no mundo ausente do teu sentimento.

São as tuas palavras depuradas pela nudez da tua boca

São os teus olhos purificados pelas ausência da distancia.

E eis que aqui estás, fugindo dele, porque o amas.

Ao retiro do isolamento de ti mesma.

publicado por opoderdapalavra às 19:37
Gostei bastante deste poema. Reconheço-me nele. ;-)
Cláudia a 7 de Abril de 2009 às 01:26
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
15
17
19
20
21
22
23
24
26
27
28
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
José Hermano Saraiva costumava dizer que a pátria ...
Ao ler esse texto senti orgulho no peito, o mesmo ...
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
blogs SAPO