podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
19 de Janeiro de 2009

Existem momentos em que sentimos um arrepio descendo pelo ventre

São momentos em que a vida parece um conto onde as fadas substituem o poder da realidade

Momentos em que as palavras são transformadas em sonhos e sentimos os pés a voar

Estes momentos conseguem fazer-nos esquecer que houve passado

Esqueçemo-nos que o futuro é já ali, ao dobrar de uma esquina suspeita

Nesses momentos pensamos apenas no presente, essa vida tão pura que não acreditamos existir

Este para muitos é um desses momentos, a chegada de uma espécie de Messias

A Boa Vontade a descer os Céus, pisando os degraus da maldade e a crueldade e extinguindo-as

A certeza de um Mundo diferente, alguém que sorri e todas as primaveras findam com o longo frio

Esse gelo de inverno interminável de dor e sofrimento que co-existe com as nossas almas

É o momento que todos os livros sagrados paginaram nas esperanças de todos os corações...

 

 

 

 

 Mas este é mesmo o Momento!

Mas não esse momento de espanto, em que do perfeito vem Aquele que nos salvará

Pois nem ele mesmo se pode salvar, mas ele mesmo sabe que sendo imperfeito pode sempre

Pode sempre fazer melhor, pensar melhor, construir melhor, co-existir melhor

Ele sabe que acreditando pode-se chegar mais longe, pois com a vontade ele constrói a força

E dessa força ele dará um sorriso, um abraço, um aconchego e assim alguém mais será como ele

Alguém mais se juntará a ele, e de dois virão quatro e multiplicar-se-ão pelo ruas, as cidades e paises

E do Mundo podem vir novos pensamentos, novas formas de fazer alguém mais sorrir e sentir-se vivo

E assim, todos juntos, se poderá construir aquele Amanhã que todos tanto receiam.

Esse é o seu poder, a vontade de fazer diferente, não perfeito, pois haverá sempre o lugar ao erro

Essa forma tão perfeita de se pensar que é preciso aprender, afinal a aprendizagem é a respiração

A respiração da vida...

 

 

 

 

Mas um pais espera por ele, um mundo anseia a sua chegada.

Virá a Verdade! Virão as palavras menos cômodas! Virão os olhares mais carregados!

Mas é na Verdade de se estar à beira do precipício que o Homem consegue finalmente pensar

E do pensamento virá a dor da cruel realidade do seu estado

Mas desta dor virá a vontade de curar, de fechar a ferida e a vontade de mudar

Então o Homem senta-se à beira desse poço ínfimo do vazio e revê os erros

Do erro escreve a lição, as linhas onde tudo se tornará sabedoria

Da lição constrói o mandamento, frase riscada no pensamento do coração, para não esquecer

E do mandamento vem a ordem, a organização de renascer, voltar do embrião ao corpo

E depois erguendo-se o Homem acredita que pode de novo olhar em frente, sem medo

Pois agora mesmo que exista um precipício, este já não o atormenta

Pois aprendeu o erro e com coragem construiu a ponte para uma nova era

A Era da Verdade!

Todos juntos, lembrem-se, ele é apenas um homem que já está do outro lado da ponte...

À nossa espera, pois sozinho não se consegue andar.

publicado por opoderdapalavra às 19:51

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
José Hermano Saraiva costumava dizer que a pátria ...
Ao ler esse texto senti orgulho no peito, o mesmo ...
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
blogs SAPO