podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
23 de Novembro de 2015

image.jpeg

Sou. Ser apenas não chega quando se chega aonde se é lugar guardado local fechado. Ser é como padecer enterrar os pensamentos laivos de loucura que nos abandonam para outros entrarem convidados do corpo que se é. Sou. Ali, onde nunca fui só consegui ver de longe como quem avista terra perdido no naufrágio dos dias. E agora que sou? Não interessa o defeito, feito de imperfeito. Não interessa a palavra a mesma que vinha com o sangue dos outros. Não interessa o vento que soprava da ferida passada. Ser é ir, onde a voz se cala, onde o pensamento ficou na porta de entrada, onde o sentir deixou de se sentir. Ali onde sou apenas Quem apenas sou. Mesmo que não chegue. Será sempre o princípio, de ser quem um dia sempre fui. Sou. Onde sempre fui.

publicado por opoderdapalavra às 11:10
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO