podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
10 de Julho de 2012

 

 

 

 

 

“Não sei falar.

Pelo menos não sei falar como aqueles que se juntam em duas patas, que erguem outras duas no céu, suspendendo-as no ar, como as asas dos pássaros que habitualmente brinco pelo fim do dia. Gostava de poder falar a línguas deles. Assim conseguiria dizer-lhes que parem. Não consigo mais os pontapés, os murros, as cuspidelas ou mesmo as palavras que não entendo, mas que desconfiguram a minha visão. Certas manhãs apetece-me chorar, mas não sei como se faz. Não sei se tenho lágrimas que consigam demonstrar o que vida tem dentro de mim, como a dor que me arrasa o pensamento…”

“Mas porque não gritas?”

“Achas ser fácil gritar? E quem é que me vai escutar? Tu?”

“Eu estou aqui.”

“ Sabes, gostava de ter sido um anjo. Daqueles que protegem, que não fogem como cobardes, que não se escondem como meras sombras. Gostava de ser daqueles que se deixam estar, sempre ao lado dos que precisam, amparar-lhes o sofrimento, abraçá-los na tristeza, dar-lhes a mão no crescimento, sorrir quando eles sorriem, fazer a festa quando eles festejam. Gostava de apenas olhar por todos os que necessitam de uma companhia, uma simples companhia.”

“ Mas tu és um anjo.”

“Porque dizes isso?”

“Porque sonhas, porque lutas, porque como dizes, não te escondes, nem foges.”

“ Mas ser anjo é ser assim, mesmo que se sofra?”

“ Ser anjo é ser-se fiel a um propósito de bondade, de real fidelidade à Vida. Tu estás aqui, sempre viva, mesmo tendo sofrido o que sofreste, lutaste, como heroína das histórias mais belas da Grécia Antiga, quiseste viver, quiseste combater e agarrares-te à vida, por todos aqueles que te ajudaram… esqueceste-te dos que te fizeram mal, e docemente, entregaste-te aos que te amaram, mesmo que por pouco tempo… mas no Amor o tempo não existe, ele é apenas um mero instrumento de distracção…e as pessoas que te ajudaram, amaram-te e tu, ao lutares pela vida, amaste-as… tornaste-te um anjo…”

“Não entendo como me torno um anjo dos que protegem, apenas lutando para sobreviver…”

“Porque ao lutares para viveres, quiseste lutar para continuares ao lado dos que te mostraram uma luz, um carinho, um Amor… e tu querias proteger esse sentimento, vivendo…”

"Posso fazer um pedido?"

"Claro..."

"Todos, como eu ou como o gato da porta ao lado, ou do esquilo e do cavalo, ou do leão e da foca, ou mesmo como o pássaro ou o peixe... todos nós podemos ser anjos?"

"Sim..."

"Mas também os humanos que de facto amam..."

" E os que não amam?"

"Ajuda-os a descobrirem, mesmo que por segundos, o que de facto é ser-se amado... para um dia também poderem ser anjos..."

Contam, que no alto dos céus mais infinitos, estrelas se acendem todos os dias, e que no meio delas, brilhando intensamente, uma de nome Campera, se destaca, entre muitas iguais, pelo facto de se ter tornado um anjo.

publicado por opoderdapalavra às 22:03
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO