podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
04 de Março de 2012

O meu Grande Amigo Luis Miguel Rocha diz tudo. Obrigado Luis.
Perguntava-me um amigo estrangeiro onde estava o nosso nacionalismo e patriotismo? Após alguns instantes de consideração respondi-lhe que não precisamos disso. Ele estranhou, ao passo que lhe expliquei que ser português é muito mais que pertencer a uma comunidade delimitada, é uma maneira de ser. Não queria dizer com isto que não somos patriotas nem nacionalistas, só que isso está de tal forma enraizado e a um nível tão profundo que não temos necessidade de o manifestar. Ao contrário dos outros países, é uma dádiva e não uma conquista e é algo totalmente e plenamente garantido.
Somos a única nação-estado da Europa. Ele não compreendeu o que significava isso. Quer dizer que a nação é inteiramente compatível com o Estado, não temos divisões que nos demarquem nem separem. Portugal é o país e as ilhas e mais nada. Estamos todos perto uns dos outros no mesmo território terrestre e marítimo. Basta passarmos a fronteira para vermos uma nação com várias regiões (Catalunha, País Basco, Galiza, etc.) que, embora no mesmo território, têm mais coisas a separá-los que a uni-los. Há muitas Espanhas dentro de Espanha e fora também. A Alemanha e o Reino Unido estão divididos por estados que não se podem ver uns aos outros, uma manta de retalhos em que os canídeos de cada região se mordem com avidez e lançam latidos ameaçadores, a Itália é outro exemplo de uma nação dividida por regiões e povos muito diferentes uns dos outros. A França idem, idem, a Suíça, Holanda, Bélgica, etc. etc.
Isso não se passa em Portugal. Portugal é sempre o mesmo, de cima a baixo e nas ilhas. 
Temos outra coisa singular em toda a Europa, uma língua única, de Norte a Sul, à excepção de 300 amigos em Mirandela, que ainda utilizam os resquícios deixados pelo antigo reino Leonês. Mais nenhum outro país beneficia disso. As pretensas diferenças entre o Norte e o Sul, que o futebol preconiza, não existem. Somos um país uno.
O meu amigo estranhou. Achava que alguma diferença havia de haver. Respondi-lhe que no Sul talvez se use mais agrião na comida que no Norte.
Somos um país com identidade, fronteiras permanentes há 900 anos, exceptuando Olivença, estruturado desde os primórdios, de cima para baixo, com pilares indestrutíveis, corremos com muçulmanos, fomos atacados por espanhóis durante 800 anos, resistimos a 4, não 3, invasões francesas, construímos um império, dominamos os mares...
Os nossos políticos não prestam, é verdade, mas por muito que nos tentem destruir ignoram que enfrentam uma força indestrutível. Eles passarão e nós prevaleceremos. O português funciona muito bem sob pressão. Quando fomos chamados, e aconteceu muitas vezes ao longo da nossa história, a tomar uma posição, a mudar as coisas, a enfrentar os nossos inimigos, nunca viramos as costas e fomos sempre, sem excepção, bem sucedidos.
O nacionalismo e o patriotismo só está à flor da pele de quem se sente ameaçado e tem de lutar por ele. Nós, portugueses, não temos esse problema. Portugal e ser português é tão natural como a órbita terrestre, o nascer e o pôr-do-sol, os ciclos da lua. Muito poucos beneficiam desse luxo. Apenas dez milhões, encostados ao oceano. Chamam-lhe uma das pontas da Europa, eu chamo-lhe a porta principal do Velho Continente.
publicado por opoderdapalavra às 22:07
Excelente!!
Sinto-me representado.
Sim, sou eu: o português.

Ao ler este pedacinho de texto fez-me sentir um enorme orgulho em ser português.

Hermínio a 31 de Maio de 2012 às 15:42
Encontrei o texto hoje...
Uma pequena correcção, as tais 300 pessoas que de fala, encontram-se em Miranda do Douro e não em Mirandela. Cumprimentos
Vítor Fernandes a 11 de Junho de 2017 às 02:30
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO