podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
18 de Junho de 2013

 

 

Tudo o que conto aqui

É apenas uma linha do que vivi. Nem sei se é verdade, de facto, aquilo que escrevo e porque escrevo, mas sei que se o fizer, talvez me sinta melhor.

Muitas vezes ficamos perdidos no sentimento de termos de contar um acontecimento, mas aumentando-lhe sempre uma mentira, pequenina, só para que não fique tão despida, a linha que temos de escrever.

E aqui, nesta onde conto o que vivi, não sei se hei-de mentir, ou então apenas contar o que mesmo estive quase a viver.

Se for a verdade, a linha começa e logo termina.

Se colocar uma mentirinha, ela inicia-se, dá um pequena corrida até ao extremo da folha e ali fica, mas sempre se tornou mais um pouco comprida.

Se inventar uma mentira ainda maior, ela dá duas e três voltas à folha branca, e cai no fundo com um texto que levou tanta fantasia, que mesmo eu fico a pensar:

Será verdade tudo isto que vivi?

Talvez seja mesmo melhor ficar por aqui, sem linha, sem contar tudo o que aqui conto, por mais apenas que seja só aquilo que eu, um dia, talvez, nem sei, vivi.

publicado por opoderdapalavra às 00:55
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO