podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
11 de Setembro de 2011

 

 

ouço o silencio... vejo o silencio... sinto o silencio...

 

 

 

assim está o mundo apos dez anos... em silencio... escondido com medo, fugiu para trás da sombra, a mesma que no dia 11 de setembro de 2001, veio dos ares, rasgou o dia e apunhalou a Humanidade com pior das facas... e ficamos em silencio... calados, em choque, de olhos na televisão, pensando se o filme que estávamos a ver ia mesmo terminar com um THE END... mas não foi, ele continuou e continuou, dia apos dia, morte apos morte, grito apos grito... e continuamos em silencio... porque não estávamos lá, não fomos nós quem sofreu o corte no corpo, na vida, não fomos nós quem perdeu uma mulher, um marido, um filho, um amigo, um vizinho, uma confidente, uma parceira... nós apenas ficamos no sofá, olhando, comentando, querendo esquecer... e assim continuamos em silencio, com medo, com receio... assim está o mundo, no dia em que a violência ganhou, no dia em que o MAL ganhou sobre o BEM... em silencio...

 

 

 

mas não asa guerras que resolvem as guerras, não são os tiros que calam os canhões, não são os ódios que apagam a dor, não é a vingança que elimina o vazio...

 

quem padeceu, ficou, ali, parado no fundo dos destroços, daquele monte de metal, retorcidos pelos ódios, pelos extremismos, pelos fanatismos... mas também pela estupidez... humana.... isso é o homem de hoje, um simples estúpido animal que pensa ter sentimentos, que pensa ter poder, que pensa ter ligações a seres superiores, que pensa ter o destino nas mãos... mas que apenas tem o esvaziamento de si próprio e a sua próprio escravatura para com as suas maiores invenções e talvez piores de todas em todos os tempos... um deus para explicar-se a si próprio...e o dinheiro para conseguir ter o PODER e DOMINAR o MUNDO...

 

 

 

 fico parado, com as lágrimas nos olhos, prostrado a olhar o infinito, com a esperança no coração, sonhando que um dia o homem vai ver que afinal o que sempre procurou, sempre esteve diante os seus olhos...

 

 

 

mas não podemos continuar em silencio... porque os gritos dos que já partiram nesta guerra é demasiado ensurdecedor para podermos continuar em silencio...

 

 

 

ou quando é que o BEM afinal vai ganhar?... quando o Homem acabar?...

 

 

 

e qual é o MAL?... afinal um dia alguém escreveu na areia, para que ninguém pudesse ler:

 

 

 

“ no momento em que o teu maior desejo for o poder, apenas tens de inventar inimigos, porque serão eles que te fornecerão essa glória que tanto desejas...”

 

 

 

aos que padeceram no 11 de Setembro de 2001... os meus pensamentos...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por opoderdapalavra às 21:12
09 de Setembro de 2011

 

podemos fechar os olhos

podemos até calar o ruido do pensamento

podemos fazer magias e desaparecer a memória

podemos tentar mesmo fechar os livros

ou então esquecer a história...

mas nada trará de volta quem parou no tempo... a 11 de Setembro de 2001.

 

publicado por opoderdapalavra às 22:41

publicado por opoderdapalavra às 00:09
07 de Setembro de 2011

 

 

As ruas não tem nomes... há dez anos as ruas ficaram sem nomes, tornaram-se a rua de todos nós, a que moramos, a que vivenciamos os dias e as noites, há dez anos aquelas ruas tornaram-se de todos, bem como as ruas da Palestina, de Israel, do Uganda, do Sudão, de Espanha, de Inglaterra, do Bali, do Japão, do Iraque, do Afeganistão, do Paquistão... de todos os lugares onde um dia, homens, sim, gente que pensa que tem um dito poder Superior dentro de si, foi e matou, em nome de Deus... Matou sim em nome da Eterna Estupidez Humana, mais nada.... e mais estúpidos, burros, enfim idiotas, são todos os que os seguem, pensando que é o dito Deus que os ordena a fazer as atrocidades... O Homem ao longo da sua História tem usado todas as desculpas para fazer o Mal... até mesmo teve a necessidade de inventar um suposto Deus que manda matar infiéis... engraçado, em todos os livros religiosos está escrito que todos os seres são filhos de Deus, então como é possível existirem uns que não o são?...

As ruas continuaram a ter nomes, para aqueles que apenas pensam que matar, fazer as guerras, pensar que os conflitos resolvem os seus problemas, ou mesmo são a solução para os seus caminhos...

Mas para os que caminham noutro sentido, um sentido de RESPONSABILIDADE Humana e Universal, não dão nomes às ruas, pois ACREDITAM que a solução passa pelo RESPEITO PELO PRÓXIMO, PELA LIBERDADE DE TODA A NATUREZA, PELA LIVRE VONTADE DO BEM...

Em silêncio.... 

publicado por opoderdapalavra às 23:35
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO