podes pensar, podes falar, mas tudo o que escrevas tem o poder de ficar.
26 de Novembro de 2015

conhecer-funcionamento-lingua-escrita-fundamental-

10 anos depois... 

 

 

"Naquele dia tudo parou.

Parou o sol, ali junto ao fio de linha que traça o horizonte. Pararam as nuvens, encavalitadas umas nas outras. Parou o vento, com as arvores dobradas. Pararam as abelhas, coladas ao ventre das flores. Pararam os relógios, com os ponteiros colados. Pararam as pessoas, fechadas nas suas casas. 

Naquele dia apenas ficou o som do rosário de Nossa Senhora, pendurado sob o alpendre do retrovisor. O radio apagou-se no silencio. Naquele dia ficou apenas o corpo de Lisandro, estendido  no banco corrido da frente. Abraçado nos próprios braços, retinha a força das lágrimas e a voz da angustia. Olhos bem fechados, quase a esmagarem as retinas. Peito recolhido e as pernas dobradas em duas partes. 

Aquele dia esvaziou-se de tempo. Mas até aquele dia tem um passado, uma historia por contar. E aquele presente terá um futuro, palavras a escrever. (...)"

 

 

publicado por opoderdapalavra às 21:55
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
27
28
29
30
Posts mais comentados
5 comentários
4 comentários
4 comentários
3 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
2 comentários
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Encontrei o texto hoje...Uma pequena correcção, as...
Obrigado Isabel. Concordo consigo, os Amigos apena...
Carlos, bonita homenagem a um amigo. Que o Luís re...
O que mais me chama a atenção, neste...
A tua escrita acompanha o teu espírito. Amadurece ...
Grata, sorrisos :o)
Quente.Arrebatador.
Leitura muito agradável :)Convido a leitura do meu...
Excelente!!Sinto-me representado.Sim, sou eu: o po...
O discurso é apelativo aos mais nobres sentimentos...
blogs SAPO